pandas e sql comparados

🔻Final do artigo



Esse texto descreve os dataframes do pandas em comparação com as consultas SQL (Structured Query Language), explorando similaridades e diferenças entre os dois sistemas de consulta e extração de dados. Ele serve para descrever as funcionalidades de busca e edição do pandas e pode ser particularmente útil para aqueles que conhecem SQL e pretendem usar o pandas.

Para realizar os experimentos abaixo usamos o Jupyter Notebook, um aplicativo que roda dentro de um navegador, que pode ser facilmente instalado e permite a reprodução se todo o código aqui descrito. Você pode ler mais sobre Jupyter Notebook e Linguagem de Consultas SQL nesse site.

Esse texto é baseado em parte do manual do pandas e expandido. Ele usa um conjunto de dados baixados do github renomeado aqui para dfGorjeta. Nomes e valores dos campos foram traduzidos para o português.

# importar as bibliotecas necessárias
import pandas as pd
import numpy as np

url = "https://raw.github.com/pandas-dev/pandas/master/pandas/tests/io/data/csv/tips.csv"

dfGorjeta = pd.read_csv(url)
dfGorjeta.head()
total_bill tip sex smoker day time size
0 16.99 1.01 Female No Sun Dinner 2
1 10.34 1.66 Male No Sun Dinner 3
2 21.01 3.50 Male No Sun Dinner 3
3 23.68 3.31 Male No Sun Dinner 2
4 24.59 3.61 Female No Sun Dinner 4

Para efeito de testar os comandos do dataframe vamos alterar os nomes dos campos e traduzir os conteúdos dos dados. Para descobrir quais são os valores dos campos, sem repetições, transformamos as séries em sets, uma vez que valores de um set (conjunto) não se repetem.

print(set(dfGorjeta["sexo"]))
print(set(dfGorjeta["fumante"]))
print(set(dfGorjeta["dia"]))
print(set(dfGorjeta["hora"]))
{‘Male’, ‘Female’}
{‘No’, ‘Yes’}
{‘Sat’, ‘Sun’, ‘Fri’, ‘Thur’}
{‘Lunch’, ‘Dinner’}

No código seguinte alteramos os nomes de campos e traduzimos o conteúdo. A sintaxe da operação de edição do dataframe será discutida mais tarde no artigo:

# muda os nomes dos campos
dfGorjeta.rename(columns={"total_bill":"valor_conta", "tip":"gorjeta",
                        "smoker":"fumante", "sex":"sexo","day":"dia",
                        "time":"hora","size":"pessoas"}, inplace=True)

# traduzindo os valores dos campos:
dfGorjeta.loc[dfGorjeta["fumante"] == "No", "fumante"] = "não"
dfGorjeta.loc[dfGorjeta["fumante"] == "Yes", "fumante"] = "sim"
dfGorjeta.loc[dfGorjeta["sexo"] == "Female", "sexo"] = "mulher"
dfGorjeta.loc[dfGorjeta["sexo"] == "Male", "sexo"] = "homem"
dfGorjeta.loc[dfGorjeta["hora"] == "Dinner", "hora"] = "jantar"
dfGorjeta.loc[dfGorjeta["hora"] == "Lunch", "hora"] = "almoço"
dfGorjeta.loc[dfGorjeta["dia"] == "Fri", "dia"] = "sex"
dfGorjeta.loc[dfGorjeta["dia"] == "Sat", "dia"] = "sab"
dfGorjeta.loc[dfGorjeta["dia"] == "Sun", "dia"] = "dom"
dfGorjeta.loc[dfGorjeta["dia"] == "Thur", "dia"] = "qui"

# Temos agora o seguinte dataframe
dfGorjeta
valor_conta gorjeta sexo fumante dia hora pessoas
0 16.99 1.01 mulher não dom jantar 2
1 10.34 1.66 homem não dom jantar 3
2 21.01 3.50 homem não dom jantar 3
3 23.68 3.31 homem não dom jantar 2
4 24.59 3.61 mulher não dom jantar 4
239 29.03 5.92 homem não sab jantar 3
240 27.18 2.00 mulher sim sab jantar 2
241 22.67 2.00 homem sim sab jantar 2
242 17.82 1.75 homem não sab jantar 2
243 18.78 3.00 mulher não qui jantar 2

As consultas SQL realizadas a seguir pressupõe a existência de um banco de dados com o mesmo nome, a mesma estrutura e dados que o dataframe dfGorjetas.

SELECT

Nas consultas SQL as seleções são feitas com uma lista de nomes de campos que se deseja retornar, separados por vírgula, ou através do atalho * (asterisco) para selecionar todas as colunas. No pandas a seleção de colunas é feita passando-se uma lista de nomes de campos para o DataFrame. Uma chamada ao dataframe sem uma lista de nomes de colunas resulta no retorno de todas as colunas, da mesma forma que usar * no SQL.

–– sql: consulta (query) usando select
SELECT valor_conta, gorjeta, fumante, hora FROM dfGorjeta LIMIT 5;
# pandas:
dfGorjeta[["valor_conta", "gorjeta", "hora"]].head()
valor_conta gorjeta hora
0 16.99 1.01 jantar
1 10.34 1.66 jantar
2 21.01 3.50 jantar
3 23.68 3.31 jantar
4 24.59 3.61 jantar

O método head(n) limita o retorno do dataframe às n primeiras linhas. n = 5 é o default. Para listar as últimas linhas usamos tail(n). Linhas também podem ser selecionadas por chamadas ao sei indice.

# Para acessar as últimas linhas do dataframe podemos usar
# dfGorjeta[["valor_conta", "gorjeta", "hora"]].tail()

# selecionando linhas por meio de seu índice.
dfGorjeta.iloc[[1,239,243]]
valor_conta gorjeta sexo fumante dia hora pessoas
1 10.34 1.66 homem não dom jantar 3
239 29.03 5.92 homem não sab jantar 3
243 18.78 3.00 mulher não qui jantar 2

Os dataframes possuem a propriedade shape que contém sua dimensionalidade. No nosso caso temos

dfGorjeta.shape
(244, 7)

o que significa que são 244 linhas em 7 campos.

No SQL você pode retornar uma coluna resultado de um cálculo usando elementos de outras colunas. No pandas podemos usar o método assign() para inserir uma coluna calculada:

–– sql:
SELECT *, gorjeta/valor_conta*100 as percentual FROM dfGorjeta LIMIT 4;
# pandas: método assign()
dfGorjeta.assign(percentual = dfGorjeta["gorjeta"] / dfGorjeta["valor_conta" *100]).head(4)
valor_conta gorjeta sexo fumante dia hora pessoas percentual
0 16.99 1.01 mulher não dom jantar 2 5.944673
1 10.34 1.66 homem não dom jantar 3 16.054159
2 21.01 3.50 homem não dom jantar 3 16.658734
3 23.68 3.31 homem não dom jantar 2 13.978041

Essa coluna é retornada mas não fica anexada ao dataframe. Para anexar uma coluna ao dataframe podemos atribuir o resultado do cálculo a uma nova coluna:

dfGorjeta["percentual"] = dfGorjeta["gorjeta"] / dfGorjeta["valor_conta"] * 100
print("Nessa estapa temos as colunas:\n", dfGorjeta.columns)

# Vamos apagar a coluna recém criada para manter a simplicidade da tabela
dfGorjeta.drop(["percentual"], axis=1, inplace=True)
Nessa estapa temos as colunas:
Index([‘valor_conta’, ‘gorjeta’, ‘sexo’, ‘fumante’, ‘dia’, ‘hora’, ‘pessoas’, ‘percentual’],
dtype=’object’)

WHERE


Filtragem de dados em consultas SQL são feitas através da cláusula WHERE. DataFrames podem ser filtrados de várias formas diferentes. O indexamento com valores booleanos é provavelmente o mais simples:

–– cláusula WHERE do sql
SELECT * FROM dfGorjeta WHERE hora = “jantar” LIMIT 5;
# filtragem por indexamento no pandas
dfGorjeta[dfGorjeta["hora"] == "jantar"].head(5)
valor_conta gorjeta sexo fumante dia hora pessoas
0 16.99 1.01 mulher não dom jantar 2
1 10.34 1.66 homem não dom jantar 3
2 21.01 3.50 homem não dom jantar 3
3 23.68 3.31 homem não dom jantar 2
4 24.59 3.61 mulher não dom jantar 4

A consulta acima funciona da seguinte forma:

# is_jantar é uma série contendo True e False (True para jantares, False para almoços)
is_jantar = dfGorjeta["hora"] == "jantar"
# usamos display para exibir a contagem de falsos/verdadeiros
display("Quantos jantares/almoços:", is_jantar.value_counts())

# para negar a série inteira, invertendo True ↔ False usamos ~ (til)
# a linha abaixo imprime o número de almoços na tabela
print("A lista contém %d almoços" % dfGorjeta[~is_jantar]["hora"].count())

# também podemos obter a lista das entradas que não correspondem a "jantar" usando
# dfGorjeta[dfGorjeta["hora"] != "jantar"]
‘Quantos jantares/almoços:’
True 176
False 68
Name: hora, dtype: int64A lista contém 68 almoços

Quando essa série é passada para o dataframe apenas as linhas correspondentes à True são retornados. A última consulta é equivalente à dfGorjeta[~is_jantar].head().

No SQL podemos procurar por partes de uma string com a cláusula LIKE. No pandas transformamos o campo dfGorjeta["sexo"]em uma string que possui o método startswith("string").

–– sql: SELECT TOP 2 sexo, valor_conta FROM dfGorjeta WHERE sexo LIKE ‘ho%’;
dfGorjeta.loc[dfGorjeta['sexo'].str.startswith('ho'),['sexo','valor_conta']].head(2)

que retorna as 2 primeiras linhas em que o campo sexo começa com o texto “ho”.

Também podemos procurar por campos que estão incluidos em um conjunto de valores:

–– sql:
SELECT * FROM dfGorjeta WHERE dia IN (‘sab’, ‘dom’);
dfGorjeta.loc[dfGorjeta['dia'].isin(["dom", "sab"])]

que retorna todas as linhas em que o campo dia é “dom” ou “sab”.

Assim como se pode usar operadores lógicos AND e OR nas consultas SQL para inserir múltiplas condições, o mesmo pode ser feito com dataframes usando | (OR) e & (AND). Por ex., para listar as gorjetas com valor superior à $5.00 dadas em jantares:

–– SQL: múltiplas condições em WHERE
SELECT * FROM dfGorjeta WHERE hora = ‘jantar’ AND gorjeta > 6.00;
# no pandas
dfGorjeta[(dfGorjeta["hora"] == "jantar") & (dfGorjeta["gorjeta"] > 6.00)]
valor_conta gorjeta sexo fumante dia hora pessoas
23 39.42 7.58 homem não sab jantar 4
59 48.27 6.73 homem não sab jantar 4
170 50.81 10.00 homem sim sab jantar 3
183 23.17 6.50 homem sim dom jantar 4
212 48.33 9.00 homem não sab jantar 4
214 28.17 6.50 mulher sim sab jantar 3

Podemos obter uma lista dos dados correspondentes a gorjetas dadas por grupos com 5 ou mais pessoas ou com contas de valor acima de $45.00, limitada aos 4 primeiros registros:

–– SQL:
SELECT * FROM dfGorjeta WHERE pessoas >= 5 OR valor_conta > 45 LIMIT 4;
# pandas
dfGorjeta[(dfGorjeta["pessoas"] >= 5) | (dfGorjeta["valor_conta"] > 45)].head(4)
valor_conta gorjeta sexo fumante dia hora pessoas
59 48.27 6.73 homem não sab jantar 4
125 29.80 4.20 mulher não qui almoço 6
141 34.30 6.70 homem não qui almoço 6
142 41.19 5.00 homem não qui almoço 5

Dados ausentes são representados por NULL no, uma marca especial para indicar que um valor não existe no banco de dados. Nos dataframes do pandas o mesmo papel é desempenhado por NaN (Not a Number). Esses marcadores podem surgir, por ex., na leitura de um arquivo csv (valores separados por vírgulas) quando um valor está ausente ou não é um valor numérico em uma coluna de números. Para verificar o comportamento do pandas com NaN criamos um dataframe com valores ausentes. Verificações de nulos é feita com os métodos notna() e isna().

frame = pd.DataFrame({"col1": ["A", "B", np.NaN, "C", "D"], "col2": ["F", np.NaN, "G", "H", "I"]})
frame
col1 col2
0 A F
1 B NaN
2 NaN G
3 C H
4 D I

Se temos um banco de dados SQLcom essa estrutura e conteúdo podemos extrair as linhas onde col2 é NULL usando a consulta:

–– sql
SELECT * FROM frame WHERE col2 IS NULL;
# no case do pandas usamos
frame[frame["col2"].isna()]
col1 col2
1 B NaN

De forma análoga, podemos extrair as linhas para as quais col1 não é NULL. No pandas usamos notna().

–– sql
SELECT * FROM frame WHERE col1 IS NOT NULL;
# pandas: linhas em que col1 não é nula
frame[frame["col1"].notna()]
col1 col2
0 A F
1 B NaN
3 C H
4 D I

GROUP BY


No SQL consultas com agrupamentos são feitas usando-se as operações GROUP BY. No pandas existe o método groupby() que tipicamente particiona o conjunto de dados em grupos e aplica alguma função (em geral de agregamento), combinando depois os grupos resultantes.

Um exemplo comum é o de particionar os dados em grupos menores e contar os elementos desses grupos. Voltando ao nosso dataframe dfGorjeta podemos consultar quantas gorjetas foram dadas por grupos de cada sexo:

–– sql
SELECT sexo, count(*) FROM dfGorjeta GROUP BY sexo;
# o equivalente em pandas seria
dfGorjeta.groupby("sexo").size()
sexo
mulher 87
homem 157
dtype: int64

O resultado é uma series cujos valores podem ser retornados por seu nome de index ou pelo número desse indice.

print("A lista contém %d homens" % dfGorjeta.groupby("sexo").size()[0])
print("\t\t e %d mulheres" % dfGorjeta.groupby("sexo").size()["mulher"])
A lista contém 157 homens
e 87 mulheres

É possível aplicar o método count() para cada coluna, individualmente:

dfGorjeta.groupby("sexo").count()
valor_conta gorjeta fumante almoço hora pessoas
sexo
mulher 87 87 87 87 87 87
homem 157 157 157 157 157 157

Observe que no código do pandas usamos size() e não count(). Isso foi feito porque o método count() é aplicado sobre cada coluna e retorna tantos valores quantas colunas existem, com valores não null.

Também se pode aplicar o método count() para uma coluna específica:

# para contar valores em uma única coluna primeiro ela é selecionada, depois contada
dfGorjeta.groupby("sexo")["valor_conta"].count()
sexo
mulher 87
homem 157
Name: valor_conta, dtype: int64

Existem diversas funções de agregamento. São elas:

função descrição
mean() calcula médias para cada grupo
sum() soma dos valores do grupo
size() *tamanhos dos grupos
count() número de registros no grupo
std() desvio padrão dos grupos
var() variância dos grupos
sem() erro padrão da média dos grupos
describe() gera estatísticas descritivas
first() primeiro valor no grupo
last() último valor no grupo
nth() n-ésimo valor (ou subconjunto se n for uma lista)
min() valor mínimo no grupo
max() valor máximo no grupo

* A função size() retorna o número de linhas em uma serie e o número de linhas × colunas em dataframes.

Para obter um resumo estatístico relativo ao campo gorjeta, agrupado pelo campo sexo podemos usar:

dfGorjeta.groupby("sexo")["gorjeta"].describe()
count mean std min 25% 50% 75% max
sexo
homem 157.0 3.089618 1.489102 1.0 2.0 3.00 3.76 10.0
mulher 87.0 2.833448 1.159495 1.0 2.0 2.75 3.50 6.5

Múltiplas funções podem ser aplicadas de uma vez. Suponha que queremos determinar como os valores das gorjetas variam por dia da semana. O método agg() (de agregar) permite que se passe um dicionário para o dataframe agrupado, indicando que função deve ser aplicada a cada coluna.

–– sql (agrupe os dados por dia, calcule a média para cada dia e o número de entradas contadas)
SELECT dia, AVG(gorjeta), COUNT(*) FROM dfGorjeta GROUP BY dia;
# na pandas, use mean no campo gorjeta, size no campo dia
dfGorjeta.groupby("dia").agg({"gorjeta": np.mean, "dia": np.size})
gorjeta dia
dia
dom 3.255132 76
qui 2.771452 62
sab 2.993103 87
sex 2.734737 19

Também é possível realizar o agrupamento por mais de uma coluna. Para fazer isso passamos uma lista de colunas para o método groupby().

–– agrupe primeiro por “fumante”, depois por “dia”
–– realize a contagem dos registros e a média das gorjetas
SELECT fumante, dia, COUNT(*), AVG(gorjeta) FROM dfGorjeta GROUP BY fumante, dia;
# no pandas
dfGorjeta.groupby(["fumante", "dia"]).agg({"gorjeta": [np.size, np.mean]})
gorjeta
size mean
fumante dia
não dom 57.0 3.167895
qui 45.0 2.673778
sab 45.0 3.102889
sex 4.0 2.812500
sim dom 19.0 3.516842
qui 17.0 3.030000
sab 42.0 2.875476
sex 15.0 2.714000

JOIN

No SQL tabelas podem ser juntadas ou agrupadas através da cláusula JOIN. Junções podem ser LEFT, RIGHT, INNER, FULL. No pandas se usa os métodos join() ou merge(). Por defaultjoin() juntará os DataFrames por seus índices. Cada método tem parâmetros que permitem escolher o tipo da junção (LEFT, RIGHT, INNER, FULL), ou as colunas que devem ser juntadas (por nome das colunas ou índices). [Linguagem de Consultas SQL]

# para os exercícios que se seguem criamos os dataframes
df1 = pd.DataFrame({"key": ["A", "B", "C", "D"], "value":  [11, 12, 13, 14]})
df2 = pd.DataFrame({"key": ["B", "D", "D", "E"], "value":  [21, 22, 23, 24]})
# para exibir esses dataframes com formatação usamos display()
display(df1)
display(df2)
key value
0 A 11
1 B 12
2 C 13
3 D 14
key value
0 B 21
1 D 22
2 D 23
3 E 24

Como antes supomos a existência de duas tabelas de dados sql como as mesmas estruturas e dados para considerarmos as várias formas de JOINs.

INNER JOIN

–– junção das duas tabelas ligadas por suas chaves – key
SELECT * FROM df1 INNER JOIN df2 ON df1.key = df2.key;
# por default merge() faz um INNER JOIN
pd.merge(df1, df2, on="key")
key value_x value_y
0 B 12 21
1 D 14 22
2 D 14 23

O método merge() também oferece parâmetros para que sejam feitas junções de uma coluna de um dataframe com o índice de outro dataframe. Para ver isso vamos criar outro dataframe a partir de df2, usando o campo key como índice.

# novo dataframe tem campo "key" como índice
df2_indice = df2.set_index("key")
display(df2_indice)
pd.merge(df1, df2_indice, left_on="key", right_index=True)
value
key
B 21
D 22
D 23
E 24
key value_x value_y
1 B 12 21
3 D 14 22
3 D 14 23

LEFT OUTER JOIN

A junção LEFT OUTER JOIN recupera todos as campos à esquerda, existindo ou não uma linha correspondente à direita. O parâmetro how="left" é o equivalente no pandas.

–– sql: recupera todos os valores de df1 existindo ou não correspondente em df2
SELECT * FROM df1 LEFT OUTER JOIN df2 ON df1.key = df2.key;
# pandas: how="left" equivale a LEFT OUTER JOIN
pd.merge(df1, df2, on="key", how="left")
key value_x value_y
0 A 11 NaN
1 B 12 21
2 C 13 NaN
3 D 14 22
4 D 14 23

Observe que df2 não possui campos com key = "A" ou key = "C" e, por isso o dataframe resultante tem NaN nessas entradas. key = "A". Como df2 tem 2 linhas para key = "D" a linha aparece duplicada para essa key em df1.

RIGHT JOIN

A junção RIGH OUTER JOIN recupera todos as campos à direita, existindo ou não uma linha correspondente à esquerda. O parâmetro how="right" é o equivalente no pandas.

–– sql: recupera todos os registros em df2
SELECT * FROM df1 RIGHT OUTER JOIN df2 ON df1.key = df2.key;
# pandas: how="right" equivale a RIGHT OUTER JOIN
pd.merge(df1, df2, on="key", how="right")
key value_x value_y
0 B 12 21
1 D 14 22
2 D 14 23
3 E NaN 24

FULL JOIN

A junção FULL OUTER JOIN recupera todos as campos à direita ou à esquerda, representando como NaN os valores ausentes em uma ou outra. Todos as linhas das duas tabelas são retornadas com junção onde a campo key existe em ambas. O parâmetro how="outer" é o equivalente no pandas. Observe que nem todos os gerenciadores de bancos de dados permitem essa operação.

–– sql: retorna todos os registros em ambas as tabelas
SELECT * FROM df1 FULL OUTER JOIN df2 ON df1.key = df2.key;
# pandas: how="outer" é o equivalente em dataframes
pd.merge(df1, df2, on="key", how="outer")
key value_x value_y
0 A 11 NaN
1 B 12 21
2 C 13 NaN
3 D 14 22
4 D 14 23
5 E NaN 24

UNION

Para os exemplos seguintes definimos mais 2 dataframes:

df3 = pd.DataFrame({"cidade": ["Rio de Janeiro", "São Paulo", "Belo Horizonte"], "nota": [1, 2, 3]})
df4 = pd.DataFrame({"cidade": ["Rio de Janeiro", "Curitiba", "Brasília"], "nota": [1, 4, 5]})

No SQL a clásula UNION ALL é usada para juntar as linhas retornadas em dois (ou mais) instruções de SELECT. Linhas duplicadas são mantidas. O mesmo efeito pode ser conseguido no pandas usando-se o método concat().

–– sql: UNION ALL
SELECT city, rank FROM df3 UNION ALL SELECT cidade, nota FROM df4;
# pandas: concat
pd.concat([df3, df4])
cidade nota
0 Rio de Janeiro 1
1 São Paulo 2
2 Belo Horizonte 3
0 Rio de Janeiro 1
1 Curitiba 14
2 Brasília 5

No SQL a cláusula UNION tem o mesmo efeito que UNION ALL mas remove as linhas duplicadas. No pandas isso pode ser conseguido se fazendo a conactenação concat() seguida de drop_duplicates().

–– SQL UNION
SELECT city, rank FROM df1 UNION SELECT city, rank FROM df2;
–– o registro duplicado no Rio de Janeiro fica excluído
# pandas: concat() seguido de drop_duplicates()
pd.concat([df1, df2]).drop_duplicates()
cidade nota
0 Rio de Janeiro 1
1 São Paulo 2
2 Belo Horizonte 3
1 Curitiba 14
2 Brasília 5

Outras funções analíticas e de agregamento

Para os próximos exemplos vamos retornar ao nosso dataframe dfGorjeta: para listar as 5 gorjetas mais altas, no MySQL (a sintaxe varia de um para outro gerenciador).

–– MySQL: retorna todos os campos em ordem decrescente, 5 linhas
SELECT * FROM dfGorjeta ORDER BY gorjeta DESC LIMIT 10 OFFSET 5;
# pandas: seleciona 15 maiores e exibe as 10 de menor valor
dfGorjeta.nlargest(15, columns="gorjeta").tail(10)
valor_conta gorjeta sexo fumante dia hora pessoas
183 23.17 6.50 homem sim Dom jantar 4
214 28.17 6.50 mulher sim sab jantar 3
47 32.40 6.00 homem não Dom jantar 4
239 29.03 5.92 homem não sab jantar 3
88 24.71 5.85 homem não Thur almoço 2
181 23.33 5.65 homem sim Dom jantar 2
44 30.40 5.60 homem não Dom jantar 4
52 34.81 5.20 mulher não Dom jantar 4
85 34.83 5.17 mulher não Thur almoço 4
211 25.89 5.16 homem sim sab jantar 4

UPDATE

Há muitas formas de alterar um valor em um campo de um dataframe. Por exemplo, abaixo realizamos uma alteração em todos os valores de gorjeta sempre que gorjeta < 2.

–– sql: em todas as linhas duplique a gorjeta se gorjeta for menor que 1.1
UPDATE dfGorjeta SET gorjeta = gorjeta*2 WHERE gorjeta < 1.1;
# pandas: o mesmo resultado pode ser obtido da aseguinte forma
# dfGorjeta.loc[dfGorjeta["gorjeta"] < 1.1, "gorjeta"] *= 2

Para explicar com mais detalhes o funcionamento deste código, armazenamos abaixo a lista dos índices das linhas de gorjetas mais baixas e exibimos essas linhas. Em seguida multiplicamos apenas as gorjetas dessas linhas por 2 e examinamos o resultado:

indices = dfGorjeta[dfGorjeta["gorjeta"] < 1.1].index
print("Índices de gorjetas < 1.1:", indices)
display("Lista de gorjetas < 1.1", dfGorjeta.iloc[indices])
# multiplica essas gorjetas por 2
dfGorjeta.loc[dfGorjeta["gorjeta"] < 1.1, "gorjeta"] *= 2
# lista as mesmas linhas após a operação
display("Gorjetas após a operação:", dfGorjeta.iloc[indices])
Índices de gorjetas < 1.1: Int64
Index([0, 67, 92, 111, 236], dtype=’int64′)
‘Lista de gorjetas < 1.1’

valor_conta gorjeta sexo fumante dia hora pessoas
0 16.99 1.01 mulher não dom jantar 2
67 3.07 1.00 mulher sim sab jantar 1
92 5.75 1.00 mulher sim sex jantar 2
111 7.25 1.00 mulher não sab jantar 1
236 12.60 1.00 homem sim sab jantar 2

‘Gorjetas após a operação:’

valor_conta gorjeta sexo fumante dia hora pessoas
0 16.99 2.02 mulher não dom jantar 2
67 3.07 2.00 mulher sim sab jantar 1
92 5.75 2.00 mulher sim sex jantar 2
111 7.25 2.00 mulher não sab jantar 1
236 12.60 2.00 homem sim sab jantar 2
–– sql: alterar um campo de uma linha específica (supondo a existência de um campo id)
UPDATE dfGorjeta SET sexo = ‘NI’ WHERE id = 239
# para alterar o campo sexo para 'NI' (não informado)
dfGorjeta.loc[239, 'sexo'] ='NI'

DELETE

Existem muitas formas de se excluir linhas de um dataframe mas é comum a prática de selecionar as linhas que devem ser mantidas e copiar para um novo dataframe.

–– sql: linhas são apagadas sob um certo critério
DELETE FROM dfGorjeta WHERE gorjeta > 9;
# pandas: como novo dataframe tem o mesmo nome do original, o antigo é sobrescrito e perdido
dfTop = dfGorjeta.loc[dfGorjeta["gorjeta"] > 9]
dfTop
valor_conta gorjeta sexo fumante dia hora pessoas
170 50.81 10.0 homem sim sab jantar 3

Também é possível apagar linhas usando seu índice:

# apagar linha com index = 4, inplace para substituir o dataframe
dfGorjeta.drop(index=4, inplace=True)
# apagar linhas com index = 0 até 3
dfGorjeta.drop(index=[0, 1, 2, 3], inplace=True)
dfGorjeta.head()
valor_conta gorjeta sexo fumante dia hora pessoas
5 25.29 4.71 homem não dom jantar 4
6 8.77 12.00 homem não dom jantar 2
7 26.88 3.12 homem não dom jantar 4
8 15.04 1.96 homem não dom jantar 2
9 14.78 3.23 homem não dom jantar 2
🔺Início do artigo

Bibliografia

  • McKinney, Wes: Python for Data Analysis, Data Wrangling with Pandas, NumPy,and IPython
    O’Reilly Media, 2018.
  • Pandas: página oficial, acessada em janeiro de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *